Banco cripto Sygnum tokeniza suas próprias ações e planeja ser listado em bolsa

O banco cripto Sygnum tokenizou suas próprias ações usando a tecnologia blockchain. Chamando o empreendimento de “o primeiro do mundo para um banco”, o banco suíço afirmou que a tokenização irá possibilitar transações de mercados primário e secundário de forma completamente digital. Usuários não terão de informar o banco para manualmente atualizar seu registro, eliminando, [...]

(Imagem: Twitter/Sygnum) O banco cripto Sygnum tokenizou suas próprias ações usando a tecnologia blockchain. Chamando o empreendimento de “o primeiro do mundo para um banco”, o banco suíço afirmou que a tokenização irá possibilitar transações de mercados primário e secundário de forma completamente digital. Usuários não terão de informar o banco para manualmente atualizar seu registro, eliminando, assim, o desafio administrativo de requisitos por formulários impressos para transferências de ações. A tokenização também ajuda a melhorar a liquidez e diminuir os custos para partes envolvidas em uma transação. O que é tokenização de ativos? “Esse é um marco importante para cumprirmos com nossa missão de criar acesso mais direto e eficiente à governança e ao valor” disse Mathias Imbach, cofundador do Sygnum. “Isso inclui novos modelos de engajamento com nossos clientes e parceiros e, também, fornecer liquidez para nossos shareholders confiáveis.” Sygnum usou sua plataforma própria de tokenização, Desygnate, para tokenizar suas ações. Desygnate foi criada no blockchain público da Ethereum, segundo um porta-voz do Sygnum. A plataforma foi lançada em novembro para ajudar emissores a arrecadar capital, criar liquidez e transferir governança de forma mais eficiente. Sygnum tokenizou suas ações após dois anos de operação. O banco foi ao ar em setembro de 2019 e, agora, pretende ser negociado em bolsa. Em... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!