Bandeira vermelha: Conta de luz fica mais cara com decisão da Aneel

Em dezembro, a conta de energia terá acréscimo de R$ 6,243 para cada 100 quilowatt-hora consumidos.

As Bandeiras Tarifárias voltaram à conta de luz do consumidor após decisão da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), tomada em reunião extraordinária. Sobre mês de dezembro incidirá a bandeira vermelha patamar 2, que acrescenta o valor de R$ 6,243 para cada 100 quilowatts-hora utilizados. As tarifas adicionais geradas pelas bandeiras estavam suspensas desde maio deste ano, diante da pandemia de coronavírus. A medida de manter a conta sem acréscimos, na bandeira verde, deveria se estender até 31 de dezembro de 2020, mas com o baixo nível armazenamento nos reservatórios das hidrelétricas e a recuperação da demanda por energia, a entidade optou por revogar a decisão. Bandeira tarifária O sistema serve para informar ao usuário sobre as condições de produção de energia elétrica no país, e pode ser alterado mensalmente de acordo com os custos que as hidrelétricas tiveram para gerar energia naquele período. Caso a produção esteja favorável para as usinas, a conta vem com a sinalização de bandeira verde, indicando que o custo de produção da energia foi menor. Já se as condições estiverem um pouco piores ou até mesmo ruins, o sistema pode acionar as bandeiras amarela, vermelha 1 ou vermelha 2. O diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, afirmou que, “com o anúncio da bandeira vermelha patamar 2 é importante que os consumidores busquem evitar o desperdício de água e energia”. Com a alteração, a conta de energia... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!