BC da China injeta recorde de 950 bilhões de yuans em fundos de médio prazo

O banco central da China fez sua maior injeção de fundos de médio prazo nesta terça-feira para sustentar a liquidez, depois que recentes inadimplências de títulos corporativos abalaram a confiança dos investidores e acabaram com novas emissões. O Banco do Povo da China disse em um comunicado que emitiu 950 bilhões de iuanes (145 bilhões [...]

A injeção veio na esteira da inadimplência de empresas estatais de alto nível no mês passado (Imagem: Reuters/Carlos Garcia Rawlins) O banco central da China fez sua maior injeção de fundos de médio prazo nesta terça-feira para sustentar a liquidez, depois que recentes inadimplências de títulos corporativos abalaram a confiança dos investidores e acabaram com novas emissões. O Banco do Povo da China disse em um comunicado que emitiu 950 bilhões de iuanes (145 bilhões de dólares) em instrumentos de empréstimo de médio prazo de um ano (MLF, na sigla em inglês) a instituições financeiras para manter a “liquidez do sistema bancário razoavelmente ampla”. A autarquia manteve a taxa de juros pelo oitavo mês consecutivo, em 2,95%. Os participantes do mercado não esperam nenhuma mudança na taxa primária referencial de empréstimo (LPR, na sigla em inglês) em sua fixação mensal na próxima segunda-feira. A injeção veio na esteira da inadimplência de empresas estatais de alto nível no mês passado, que gerou vendas pesadas no mercado de títulos corporativos. “Vimos tantas emissões canceladas, particularmente de entidades governamentais locais e que claramente precisam de fundos, então acho que até que isso volte ao normal, provavelmente continuaremos vendo o banco central com uma postura um pouco mais acomodatícia”, disse Thomas Gatley, analista corporativo para a China da Gavekal, à Reuters. Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!