Boi: aumenta a pressão e tombo fica mais próximo ao de dezembro passado

Caso o indicador Cepea/Esalq capte mais um dia de queda do boi, igual ao visto pela Scot Consultoria e pela Agrifatto, a @ caminha para no mínimo igualar a perda neste mês na comparação com dezembro passado. Segue em linha com consumo interno recusando as altas verificadas até o final de novembro e a China [...]

Pressão difícil de ser revertida sobre o boi, que vai devolvendo ganhos de até o mês passado (Imagem: REUTERS/Ueslei Marcelino) Caso o indicador Cepea/Esalq capte mais um dia de queda do boi, igual ao visto pela Scot Consultoria e pela Agrifatto, a @ caminha para no mínimo igualar a perda neste mês na comparação com dezembro passado. Segue em linha com consumo interno recusando as altas verificadas até o final de novembro e a China mais comedida nas importações, o que na soma cabe dentro da oferta que está chegando de animais negociados antes. Descontada a valorização do boi em 2020, bem superior a 2019, na primeira quinzena útil deste mês o recuo da @ em São Paulo foi de R$ 8 contra R$ 11,80 do último mesmo período há 12 meses, como publicou Money Times ontem. De sexta para segunda, o Cepea registrou mais desconto, de 1,25%. O boi fechou em R$ 259,70. Encurtou um pouco mais a distância com o período comparado. A Agrifatto levantou boi mais barato nesta terça (15), em R$ 249. A Scot, também menor, em R$ 263. Os dois igualmente à vista como o outro da instituição da USP. Como é comum, o desalinhamento de preços do Cepea, sempre bem acima, para as demais, já virou tradição, explicada pela metadologia e pelo número e porte dos agentes pesquisados. Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!