CNI enxerga alta de 4% do PIB em 2021 em cenário de retomada

A economia brasileira deve crescer 4% em 2021 impulsionada por um avanço de 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB) industrial, estimou nesta quarta-feira a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em seu boletim sobre a economia brasileira em 2020 e 2021, a CNI avaliou que o consumo das famílias continuará a crescer no decorrer do próximo [...]

A entidade prevê que, mesmo com o crescimento gradual da população ocupada, a taxa de desemprego deve crescer no ano que vem, a 14,6% da força de trabalho (Imagem: Pixabay) A economia brasileira deve crescer 4% em 2021 impulsionada por um avanço de 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB) industrial, estimou nesta quarta-feira a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em seu boletim sobre a economia brasileira em 2020 e 2021, a CNI avaliou que o consumo das famílias continuará a crescer no decorrer do próximo ano, apesar da retirada do programa de auxílio emergencial em 31 de dezembro, em um cenário de retomada da atividade e do emprego. “Eu acredito, o mercado está acreditando. A gente hoje tem algumas premissas importantes, como uma taxa de juros muito baixa, uma inflação controlada. Câmbio também está razoavelmente estabilizado, favorável às exportações”, afirmou o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, a jornalistas quando questionado se acreditava em uma recuperação da atividade mesmo em cenário sem aprovação de reformas econômicas, como a tributária. No entanto, Andrade disse acreditar que após as eleições para as presidências do Senado e Câmara, em fevereiro de 2021, as reformas tributária e administrativa irão retomar uma “pauta rápida” após a definição do processo. “Tenho uma expectativa positiva. Acho que nós podemos voltar a crescer e discutir esses temas importantes, fundamentais para o ajuste fiscal,... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!