De volta ao topo: Ibovespa aponta para os 119 mil pontos no curto prazo

Desde o veredito claro das eleições norte-americanas, que levou à Casa Branca a chapa Biden-Harris, seguido pelo otimismo em torno das vacinas contra a Covid-19, cuja vacinação já começou no Reino Unido, o principal índice da Bolsa brasileira tenta reverter o tombo da pandemia ainda em 2020. Com forte tendência de alta amparada pelo fluxo [...]

Olhando para o topo, os próximos objetivos de curto prazo projetam em 117.500 e 119.400 (Imagem: Reuters/Amanda Perobelli) Desde o veredito claro das eleições norte-americanas, que levou à Casa Branca a chapa Biden-Harris, seguido pelo otimismo em torno das vacinas contra a Covid-19, cuja vacinação já começou no Reino Unido, o principal índice da Bolsa brasileira tenta reverter o tombo da pandemia ainda em 2020. Com forte tendência de alta amparada pelo fluxo do investidor estrangeiro, o Ibovespa (IBOV) ganhará ainda mais força na compra se conseguir vencer a resistência aos 115 mil pontos, considera a Ágora Investimentos. “Olhando para o topo, os próximos objetivos de curto prazo projetam em 117.500 pontos e 119.400 pontos — topo histórico formado em fevereiro de 2019”, calcula a casa de análises. Já do lado das correções, o primeiro apoio ficou marcado aos 111.400 pontos e na eventual perda deste, o Ibovespa poderia recuar até 108.500 pontos  e mais abaixo, a linha dos 105.500 pontos — teto do antigo triângulo –, adverte a Ágora. Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!