Estímulo japonês deve impulsionar PIB e mostrar necessidade de reforma fiscal

O mais recente pacote de estímulo econômico do Japão para amortecer o golpe da pandemia de coronavírus provavelmente impulsionará a economia com mais força no próximo ano fiscal, ao mesmo tempo em que ressaltou a necessidade de recuperação econômica e reforma fiscal, disseram ministros importantes. Os ministros fizeram os comentários depois que o gabinete do [...]

A crise da Covid-19 forçou o governo do Japão a adiar as reformas fiscais, embora mantenha a maior dívida pública do mundo industrial (Imagem: Reuters/Kim Kyung-Hoon) O mais recente pacote de estímulo econômico do Japão para amortecer o golpe da pandemia de coronavírus provavelmente impulsionará a economia com mais força no próximo ano fiscal, ao mesmo tempo em que ressaltou a necessidade de recuperação econômica e reforma fiscal, disseram ministros importantes. Os ministros fizeram os comentários depois que o gabinete do primeiro-ministro, Yoshihide Suga, aprovou nesta terça-feira um terceiro orçamento suplementar para financiar um pacote de estímulo de 708 bilhões de dólares para ajudar a economia a se recuperar da queda induzida pela Covid no segundo trimestre. A crise da Covid-19 forçou o governo do Japão a adiar as reformas fiscais, embora mantenha a maior dívida pública do mundo industrial, mais do que o dobro do tamanho de sua economia. “É verdade que as condições fiscais irão piorar devido ao terceiro orçamento extra”, disse o ministro das Finanças, Taro Aso, a repórteres depois que o gabinete aprovou o orçamento. “Devemos prosseguir para alcançar o renascimento econômico e a reforma fiscal para não causar perda de confiança nas finanças e superar a crise do coronavírus.” O pacote de estímulo deve impulsionar o Produto Interno Bruto do Japão em cerca de 0,5% no atual ano fiscal, que vai até março, 2,5%... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!