FGTS: Caixa pode devolver saque emergencial de até R$ 1.045. Saiba como

Tem direito a receber o benefício de volta os trabalhadores que não movimentaram o valor na conta poupança digital, nem fizeram o saque em espécie.

O prazo para a movimentação do saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no valor de até R$ 1.045, terminou no dia 30 de novembro. Desta forma, segundo a Caixa Econômica Federal, quem não movimentou os valores até esta data teve o valor devolvido para a conta vinculada, com as devidas correções. O banco informou que, ao todo, aproximadamente R$ 7,9 bilhões retornaram ao Fundo de Garantia. A Caixa disse ainda que a devolução dos valores ocorre em até sete dias corridos para ser processada. Vale destacar que o saque emergencial, liberado pelo governo como parte do pacote de medidas de enfrentamento da crise econômica decorrente da pandemia, teve caráter optativo. Ou seja, quem não quisesse retirar o valor das contas do FGTS deveria comunicar a Caixa com antecedência ou não utilizar o dinheiro e aguardar seu retorno para a conta vinculada. Quem pode receber o FGTS de volta? De acordo com a Caixa, tem direito a receber o saque emergencial do FGTS de volta os trabalhadores que não movimentaram o benefício de até R$ 1.045 na conta poupança social digital, por meio do aplicativo Caixa Tem, nem fizeram o saque em espécie nas agências. Lembrando que, a princípio, o valor era creditado na conta digital e poderia ser utilizado para pagar contas e boletos ou fazer compras. Somente após algumas semanas, o dinheiro era liberado para saques em espécie e transferências bancárias. Assim, caso o trabalhador não tivesse realizado nenhuma... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!