Ibovespa fecha acima de 116 mil pontos e reverte perdas em 2020

O Ibovespa (IBOV) fechou em alta de mais de 1% e acima dos 116 mil pontos nesta terça-feira, renovando máximas desde fevereiro e passando a mostrar sinal positivo no acumulado de 2020. Perspectivas otimistas com campanhas de vacinação no exterior e o progresso em direção a mais estímulos fiscais nos Estados Unidos respaldaram apetite a [...]

O volume financeiro no pregão somou 27,2 bilhões de reais (Imagem: B3/Divulgação) O Ibovespa (IBOV) fechou em alta de mais de 1% e acima dos 116 mil pontos nesta terça-feira, renovando máximas desde fevereiro e passando a mostrar sinal positivo no acumulado de 2020. Perspectivas otimistas com campanhas de vacinação no exterior e o progresso em direção a mais estímulos fiscais nos Estados Unidos respaldaram apetite a risco nos mercados globais, beneficiando a bolsa paulista. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,34%, a 116.148,63 pontos, máxima de fechamento desde 19 de fevereiro, passando a mostrar performance positiva de 0,44% no ano. O volume financeiro no pregão somou 27,2 bilhões de reais. Na visão de Rodrigo Franchini, sócio da Monte Bravo Investimentos, o cenário externo foi fator preponderante para a alta no mercado brasileiro, com as notícias sobre o acordo nos EUA para um novo pacote, além do começo da vacinação. “A aversão a risco diminuiu”, afirmou, ressaltando o efeito positivo desse movimento no fluxo de estrangeiros para as ações brasileiras, “que continua acentuado”. Na B3, dados mostram saldo positivo de capital externo no mercado secundário brasileiro de 7,89 bilhões de reais em dezembro até dia 11. Em comentários a clientes mais cedo, o BTG Pactual afirmou que o principal destaque nos mercados continua sendo a liquidez, que deve permanecer ditando os comportamento dos... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!