Ibovespa fecha em queda com realização de lucros e segue no vermelho em 2020

O Ibovespa (IBOV) fechou em queda nesta segunda-feira, sucumbindo à realização de lucros com Vale (VALE3)entre as maiores pressões de baixa, após ter esboçado voltar ao azul no acumulado de 2020. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa cedeu 0,45%, a 114.611,12 pontos, após subir a 115.740,10 pontos na máxima da sessão, quando [...]

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa cedeu 0,45%, a 114.611,12 pontos (Imagem: B3/Divulgação) O Ibovespa (IBOV) fechou em queda nesta segunda-feira, sucumbindo à realização de lucros com Vale (VALE3)entre as maiores pressões de baixa, após ter esboçado voltar ao azul no acumulado de 2020. Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa cedeu 0,45%, a 114.611,12 pontos, após subir a 115.740,10 pontos na máxima da sessão, quando mostrou sinal positivo para o ano. O volume financeiro da sessão somou 26 bilhões de reais. Mesmo sem alcançar as máximas históricas do começo de 2020, quando encostou em 120 mil pontos, e ainda acumulando uma variação negativa de 0,89% no ano, o Ibovespa contabiliza valorização de mais de 85% desde as mínimas do ano, em março. Para o analista Régis Chinchila, da Terra Investimentos, o cenário ainda é de volatilidade dos preços, dado o ambiente político e econômico doméstico com muitos desafios fiscais. Nesse contexto, a inclusão de prorrogação do auxílio emergencial em projeto no Senado, de acordo com o analista, contribuiu para conter o Ibovespa e trouxe cautela. O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) propôs a extensão do auxílio emergencial e prorrogação do estado de calamidade pública até 31 de março de 2021. “O temor sobre a situação fiscal no Brasil segue sendo a principal preocupação doméstica dos investidores”, reforçou o... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!