Índia aprova subsídio de US$ 475 mi para exportações de açúcar

A Índia, segunda maior produtora de açúcar do mundo, aprovou incentivos para ajudar usinas domésticas a venderem um volume recorde no exterior pelo segundo ano, o que aumentaria a oferta global e poderia pressionar os preços. O governo autorizou gastos de cerca de 35 bilhões de rupias (US$ 475 milhões) para ajudar exportações de até [...]

O aumento dos embarques ocorre quando a produção na Tailândia, maior exportadora depois do Brasil, deve cair para o menor nível em uma década devido ao clima seco (Imagem: REUTERS/Khalid al-Mousily) A Índia, segunda maior produtora de açúcar do mundo, aprovou incentivos para ajudar usinas domésticas a venderem um volume recorde no exterior pelo segundo ano, o que aumentaria a oferta global e poderia pressionar os preços. O governo autorizou gastos de cerca de 35 bilhões de rupias (US$ 475 milhões) para ajudar exportações de até 6 milhões de toneladas no ano iniciado em 1º de outubro, disse Prakash Javadekar, ministro da Informação, após reunião de gabinete na quarta-feira. O aumento dos embarques ocorre quando a produção na Tailândia, maior exportadora depois do Brasil, deve cair para o menor nível em uma década devido ao clima seco. Mesmo que haja uma ligeira queda dos preços globais em relação aos níveis atuais, as exportações de açúcar da Índia serão viáveis com o subsídio, disse em comunicado Abinash Verma, diretor-geral da Associação Indiana de Usinas de Açúcar. Vários grandes países importadores já fazem cotações para o açúcar indiano, e a queda na produção tailandesa cria a oportunidade para a Índia exportar para mercados tradicionais, como Indonésia e Malásia, disse. Os incentivos para as usinas visam cobrir despesas de marketing, incluindo manuseio, modernização e custos de processamento e... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!