INSS: Bancos liberam empréstimo consignado com limite até 40% maior

A medida que contempla segurados do INSS foi uma das ações adotadas para enfrentamento da pandemia de Covid-19 e possui validade até 31 de dezembro de 2020.

Uma regra publicada no Diário Oficial da União (DOU), em 8 de outubro, aumentou de 30% para 35% a margem de empréstimo consignado aos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com o governo federal, a medida terá validade até 31 de dezembro de 2020, quando encerra o estado de calamidade pública do país. A iniciativa é mais uma das medidas adotadas pela União para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. Além dessa mudança, foi mantido a possibilidade de acréscimo de cinco pontos percentuais por meio do cartão de crédito consignado. Dessa forma, os segurados podem comprometer até 40% de seus benefícios, antes era permitido apenas 35%. 40% do crédito consignado O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou a redação da Medida Provisória (MP) que eleva a margem do crédito consignado para os aposentados e pensionistas do INSS. Essa é mais uma das ações para amenizar os impactos do novo coronavírus. A sugestão foi feita pelo Conselho Nacional da Previdência Social, visando contemplar os beneficiários do INSS. Desse modo, avança de 35% para 40% o percentual consignável da aposentadoria ou pensão oferecido para o pagamento de empréstimos. Também, a ação abrange os consumidores inadimplentes. “O objetivo é possibilitar que potenciais endividados tenham acesso a empréstimos consignados com juros menores”, destaca o governo em nota oficial. Bancos já aceitam nova margem de crédito... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!