INSS: Pedir aposentadoria até dia 31 garante mais atrasados

Tabela de pontuação vence na virada do ano, já a partir do primeiro dia de 2021, aumentam a exigência da soma da idade e o tempo de contribuição.

Na hora de solicitar a aposentadoria no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), quem está perto de se aposentar precisa ficar atento ao calendário para garantir regras mais vantajosas. Isso porque a partir de 1º de janeiro de 2021, três regras de transição vão ter exigências mais rígidas, são elas: Por pontos: garante o benefício por tempo de contribuição; Transição por idade mínima: dá direito à aposentadoria por tempo de contribuição; Idade mínima: para o benefício por idade das mulheres. Na regra de transição por pontos, a tabela de pontuação vence no dia 31 de dezembro de 2020. Já na virada do ano, a partir do primeiro dia de 2021, a exigência da soma da idade com o tempo de contribuição será de 88 pontos (mulheres) e 98 pontos (homens). O segurado terá que trabalhar cerca de dois meses a mais em 2021 para conseguir a aposentadoria. Por exemplo, em 2020 uma mulher com 57 anos de idade e 30 anos de contribuição poderia se aposentar. Já em 2021, é necessário que ela tenha  pelo menos, 58 anos de idade e 30 de contribuição. Os pontos sobem todos os anos até o limite de 100, para mulheres e 105 para homens. Para quem já completou o tempo de contribuição, a idade mínima sobe de seis em seis meses anualmente, até chegar em 62 anos em 2031 para mulheres e 65 anos em 2027 para homens. Para compensar o novo fator previdenciário e manter o mesmo benefício que receberia antes de dezembro, o segurado terá que trabalhar... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!