Méliuz tem espaço para crescer e virar líder em seu segmento

O BTG Pactual (BPAC11) iniciou a cobertura das ações da Méliuz (CASH3), que fez sua estreia na B3 (B3SA3) no início de novembro, com recomendação de compra e preço-alvo para os próximos 12 meses de R$ 18. Além de ser a primeira plataforma de cashback no Brasil, a companhia conta com uma forte cultura e [...]

Em 2019, a Méliuz lançou um cartão de crédito em parceria com o Banco Pan, o ajudou a melhorar a monetização da companhia (Imagem: LinkedIn/ Méliuz) O BTG Pactual (BPAC11) iniciou a cobertura das ações da Méliuz (CASH3), que fez sua estreia na B3 (B3SA3) no início de novembro, com recomendação de compra e preço-alvo para os próximos 12 meses de R$ 18. Além de ser a primeira plataforma de cashback no Brasil, a companhia conta com uma forte cultura e um time de administração com olhar apurado para o empreendedorismo, o que a coloca em uma boa posição para liderar a indústria de marketing de afiliados. O BTG destacou que a Méliuz dedicou a maior parte do tempo conectando seus usuários ativos (ao fim do terceiro trimestre deste ano, a companhia somava 3,6 milhões de pessoas) com parceiros (varejistas, marketplaces e negócios de viagem). Com as vendas no e-commerce ainda pouco exploradas no Brasil, os analistas do banco acreditam que o principal segmento da Méliuz tem muito espaço para crescer nos próximos anos, principalmente com a recente aceleração dos canais digitais, forçada pela pandemia de Covid-19. “No marketplace, [a Méliuz] vê potencial para lançar produtos com tickets menores, porém, de maior recorrência, como gift cards e recargas de celular. Ela também enxerga uma oportunidade de oferecer produtos financeiros (cartão de crédito, seguros, investimentos etc.) por meio do modelo de parcerias e melhorar sua conta para uma... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!