“Não vejo nada de errado”, afirma Pazuello sobre reação do governo à Covid-19

Durante o lançamento do plano nacional de vacinação contra a Covid-19, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, defendeu o governo da enxurrada de crítica que tem recebido desde a eclosão da pandemia. Para Pazuello, todos os aspectos do problema estão encaminhados. “Eu não vejo, e coloco aqui um pouco da minha história, nada de errado [...]

Positivo e operante: para Pazuello, está tudo em ordem no combate à Covid-19 (Imagem: Agência Brasil/ Marcelo Camargo) Durante o lançamento do plano nacional de vacinação contra a Covid-19, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, defendeu o governo da enxurrada de crítica que tem recebido desde a eclosão da pandemia. Para Pazuello, todos os aspectos do problema estão encaminhados. “Eu não vejo, e coloco aqui um pouco da minha história, nada de errado no que está acontecendo”, afirmou, durante seu pronunciamento. “E, se tivesse visto, já teria corrigido”, emendou. O evento ocorreu na manhã desta quarta-feira (16) e contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro. O ministro procurou mostrar que o governo federal está atuando em todas as frentes. Sobre a oferta de vacinas, declarou que “todas as produzidas no Brasil, ou pelo Butantan, ou pela Fiocruz, ou por qualquer indústria, terão a prioridade do SUS”. Trocação Como se sabe, o presidente Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria, politizaram a definição da vacina. De um lado, Bolsonaro rejeita a adoção da Coronavac, desenvolvida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, controlado pelo Estado de São Paulo. Em várias ocasiões, o presidente referiu-se à Coronavac como “vacina chinesa do Dória”, e chegou a festejar, nas redes sociais, a suspensão dos testes da fase 3, após a morte de um voluntário. Apurou-se, depois, que a pessoa havia... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!