OCDE: Brasil corre risco de ter ‘década perdida’ sem reformas

O Brasil deve cortar gastos e obrigações mandatórias para evitar uma “recessão como na década perdida dos anos 1980”, segundo estudo da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Com os níveis de dívida disparando após o pacote de ajuda do governo para enfrentar a pandemia, o crescimento sustentado depende de ajustes fiscais e do cumprimento [...]

A resposta política do Brasil foi bem-sucedida em proteger milhões de pessoas da crise econômica, mas “reformas estruturais profundas” são necessárias para impulsionar o crescimento além dos níveis pré-pandêmicos, disse o relatório (Imagem: Agência Brasil/Marcello Casal Jr) O Brasil deve cortar gastos e obrigações mandatórias para evitar uma “recessão como na década perdida dos anos 1980”, segundo estudo da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Com os níveis de dívida disparando após o pacote de ajuda do governo para enfrentar a pandemia, o crescimento sustentado depende de ajustes fiscais e do cumprimento das regras de gastos públicos, alertou a OCDE em pesquisa econômica sobre Brasil publicada nesta quarta-feira. “Sem uma ação forte, os custos de financiamento podem aumentar substancialmente, prejudicando a sustentabilidade fiscal e deprimindo o investimento”, disse a organização com sede em Paris, prevendo que o déficit primário do Brasil, que exclui o pagamento de juros, aumentará para 10,7% do Produto Interno Bruto este ano. O relatório de 138 páginas foi divulgado antes de uma apresentação do Secretário-Geral da OCDE, Angel Gurria, do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e do Ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a recuperação do país após o Covid-19. A resposta política do Brasil foi bem-sucedida em proteger milhões de pessoas da crise econômica, mas “reformas... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!