Tarifas acabam com paixão dos chineses por vinho australiano

O ataque da China ao setor vinícola da Austrália está acabando com a alegria de muita gente. A última rodada de tarifas de importação — que pode elevar a alíquota total para mais de 215% — deixou os produtores australianos cambaleando. Nos últimos 25 anos, a classe média chinesa se expandiu e pegou gosto por [...]

(Imagem: Unsplash/@kathyli0928) O ataque da China ao setor vinícola da Austrália está acabando com a alegria de muita gente. A última rodada de tarifas de importação — que pode elevar a alíquota total para mais de 215% — deixou os produtores australianos cambaleando. Nos últimos 25 anos, a classe média chinesa se expandiu e pegou gosto por taças de Shiraz, Cabernet Sauvignon e outros tintos, fazendo do país o maior e mais entusiasmado comprador de vinhos australianos. Em 2019, a Austrália superou a França em termos de valor exportado em vinhos para a China. No ano passado, a China gastou 1,2 bilhão de dólares australianos (U$ 904 milhões) nessas compras, o equivalente a aproximadamente 40% da exportação total de vinhos australianos, de acordo com a associação Wine Australia. “Eles amam nosso estilo e conhecem nossos sabores”, disse Mitchell Taylor, da Taylors Wines, onde as vendas para a China representam um quinto da receita anual com exportações. “Eles têm um paladar muito perceptivo, então o vinho tem sido uma área natural para explorarem e desfrutarem.” Esses compradores estão desaparecendo rapidamente. Relatos sobre a possibilidade de elevação de tarifas aumentaram as compras da China em 94% em outubro, segundo dados da alfândega chinesa. Com isso, os preços dos vinhos australianos subiram 40%. Os dados oficiais de novembro ainda não estão disponíveis, mas a expectativa é que as tarifas sejam uma sentença de morte... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!