Vale assume R$ 24,7 bilhões em compromissos até 2057 para renovar concessões ferroviárias

A mineradora Vale (VALE3) assumirá compromissos estimados em 24,7 bilhões de reais a serem executados até 2057 em troca da renovação antecipada dos contratos de concessão de suas ferrovias Estrada de Ferro Carajás e Estrada de Ferro Vitória a Minas a partir do vencimento dos atuais contratos, em 2027. A companhia informou em fato relevante que [...]

Desse total, 11,8 bilhões de reais correspondem a pagamento de outorga (Imagem: REUTERS/Ricardo Moraes) A mineradora Vale (VALE3) assumirá compromissos estimados em 24,7 bilhões de reais a serem executados até 2057 em troca da renovação antecipada dos contratos de concessão de suas ferrovias Estrada de Ferro Carajás e Estrada de Ferro Vitória a Minas a partir do vencimento dos atuais contratos, em 2027. A companhia informou em fato relevante que termos aditivos para formalizar a prorrogação por 30 anos foram aprovados pelo conselho de administração neta quarta-feira, com assinatura prevista para os próximos dias. Do total em obrigações envolvidas na prorrogação, 11,8 bilhões de reais correspondem a pagamento de outorga, o equivalente a 79 milhões de reais por trimestre entre 2021 e 2057. “Os desembolsos para as prorrogações antecipadas de concessões ferroviárias já vinham sendo considerados no planejamento de longo prazo da companhia “, afirmou a companhia. A Vale explicou que, quando assinar os aditivos contratuais, reconhecerá a valor presente em seu balanço ativos intangíveis relativos à totalidade dos compromissos com outorga e outras contrapartidas. “Tais compromissos não impactarão o Ebitda, e menos de 5% dos compromissos serão contabilizados como capex (investimento), porém a amortização dos ativos intangíveis é redutora do lucro líquido”, detalhou a companhia, em referência aos efeitos sobre os lucros... Acessar conteúdo completo

Receba nossas novidades em seu e-mail!