Em véspera de feriado, Ibovespa interrompe sequência de 7 altas semanais e fecha em alta de 1%

Bolsa subiu, mas não zerou em perdas da semana; dólar foi sofreu alta por compras de fim de ano

Em véspera de feriado, Ibovespa interrompe sequência de 7 altas semanais e fecha em alta de 1%

Mesmo em véspera de feriado, o Ibovespa se manteve no azul fechando com ganho de 1,00%, aos 117.806,85 pontos, após ter ido aos 118.311,44 na máxima do dia, uma valorização de 1,44%.

No entanto, devido à queda de segunda-feira, o principal índice da B3 acumula baixa de 0,18% na semana, mas mantém alta de 8,19% em dezembro. No ano, o Ibovespa acumula valorização de 1,87%. A estimativa é que amanhã e na próxima sexta-feira (24 e 25) não haverá pregão, em função do feriado de Natal.

 

Bolsa no exterior

O dia deu parecer otimista no exterior, apesar de mais uma onda mais transmissível de coronavírus ter sido identificada no Reino Unido, e de o presidente dos EUA, Donald Trump, ter criticado o pacote fiscal de US$ 900 bilhões recém-aprovado pelo Congresso americano.

Pela tarde, alavancaram-se as negociações nos Estados Unidos o fato de a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, ter se comprometido a votar a proposta de envio de cheques de US$ 2 mil a americanos, depois de Trump ter dito que não iria sancionar o pacote fiscal.

Bolsas europeias e americanas fecharam em alta. O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 1,08%, enquanto o Dow Jones subiu 0,38% e o S&P 500 desacelerou os ganhos no fim do pregão, para 0,07%. Já o Nasdaq fechou em baixa de 0,29%, após ter passado o dia perto da estabilidade.

 

Dólar hoje

O dólar à vista acabou fechando em alta, subindo 0,73%, a R$ 5,1998, após ter chegado a R$ 5,22, na máxima.

Empresas que realizaram compras de fim de ano, para remessas de lucros ao exterior, e bancos, para fins de hedge (proteção), pressionaram a cotação da moeda americana sobre o real.

Devido a isso, o dólar apresenta alta de 2,30% na semana, mas ainda recua 2,74% em dezembro. No ano, a moeda americana avança cerca de 30%.

Um fator regional que favoreceu a alta da bolsa brasileira foi que a PEC dos municípios não ter sido votada no dia de ontem, ficando apenas para o ano que vem.

A PEC antecipa um aumento de repasses da União para os municípios, o que acaba pressionando as contas públicas e que aumenta a percepção de risco fiscal dos investidores.

Além disso, os juros futuros fecharam em queda, ainda que o dólar tenha sofrido alta.<

Veja mais sobre:

Notícias
Em véspera de feriado, Ibovespa interrompe sequência de 7 altas semanais e fecha em alta de 1%
Solicitar Empréstimo

Receba nossas novidades em seu e-mail!